Thaiane Barbosa afirma que o consumismo exagerado pode estar ligado a questões emocionais



Imagem: Divulgação